Envelhecer é um privilégio

Envelhecer é um processo valorizado na nossa sociedade, pois como a esperança média de vida é baixa, a velhice representa um estado da vida almejado por todos.

O respeito pelo idoso está muito ligado à visão cíclica da vida e ao conhecimento adquirido ao longo do tempo. Para além disso, visto que a nossa cultura é sobretudo oral em que os conhecimentos são passados de boca a boca, o idoso é visto como uma biblioteca humana.

Em tempos, era o idoso que assumia as funções de líder comunitário; curandeiro; conselheiro; etc. E até hoje no seio da família sempre que existe um problema ou uma grande celebração, é o mais velho, que assume a posição de liderança.

É o idoso quem transmite a cultura tradicional, quem fala sobre antepassados e quem sobretudo tem uma relação de intimidade com a História. Por isso as pessoas idosas têm uma grande responsabilidade.
O respeito pela experiência acumulada tem valor pois é fundamental à sobrevivência de cada indivíduo e da comunidade como um todo.

O poder do ancião garante a estabilidade social, pois ninguém o contraria, já que encaramos que é mais sábio.

 Por outro lado nas sociedades ocidentais o idoso tem um papel marginal. Ele vive abandonado ou praticamente isolado, convivendo apenas com outros idosos. Por não pertencer mais à população activa o idoso é visto como um fardo, tanto para o Estado como para a sua família e comunidade.

Há uma sobrevalorização da juventude, que é vista como o período áureo da vida humana. A juventude representa inovação, proatividade e dinamismo.  É durante este período que as pessoas produzem mais e deixam a sua marca no mundo.

Por isso o prestígio e valor de cada idoso é proporcional às suas conquistas enquanto jovem. Enquanto pelo contrário, nas sociedades africanas a idade por si só já confere certos privilégios.

 No entanto, com a ocidentalização da nossa sociedade e devido às novas dinâmicas que vivenciamos, os idosos já não tem a mesma qualidade de vida de outrora. 

As mulheres, tal como as ocidentais, já procuram as operações plásticas e cosméticas para prolongar a sua desejabilidade sexual. Os homens escondem-se em bens materiais e mulheres mais novas. Os jovens desconsideram os conselhos dos mais velhos. 

Devido às guerras, doenças  e movimentos migratórios, muitos idosos veem-se obrigados a criar os netos mesmo sem ter rendimento para tal. 

É comum vermos muitos mendigos de idade avançada, pedindo esmola ou comida pelas ruas. Nos centros urbanos e suburbanos começam a surgir lares de idosos para apoiar este grupo.

Um dos grandes desafios demográficos que teremos em breve será a garantia de dignidade e direitos básicos aos nossos idosos. Estima-se que cerca de 5% da população de Moçambique actualmente tenha mais de 60 anos, mas com uma população jovem tão grande, em 30 anos este número poderá aumentar.

Sendo a terceira idade aquela em que estamos mais próximos da morte, estamos desta forma, mais ligados àqueles que partiram. Temos sabedoria e discernimento para aproximar o Passado, o Presente e o Futuro.

 O idoso inspira respeito, preserva a memória e a lembrança, relembrando lendas, crenças e mitos de heróis e salvadores. Desta forma, os idosos desempenham um papel importantíssimo de manutenção dos valores e ideais da sociedade, daí a necessidade de integrá-los na comunidade.

Em alguns anos será nossa responsabilidade dar continuidade aos nossos valores e padrões de comportamento. As gerações vindouras precisam de nós para salvaguardarem a nossa cultura e estilos de vida. Seremos nós os idosos que vão partilhar experiência com os mais novos.

Então deixem-me envelhecer em paz. Deixem-me curtir as minhas rugas e as minhas cicatrizes. As minhas roupas fora de moda. Quero ficar amiga íntima do tempo e contar a todos os nossos segredos. Deixem-me envelhecer em paz.

2 thoughts on “Envelhecer é um privilégio

  1. Olá querida. Como concordo contigo, que maravilha de texto. Tens muita razão quando escreves, que há uma sobrevalorização da juventude e dos nossos idosos serem vistos como um fardo, tanto para o Estado como para a própria família e comunidade. Isso entristece-me muito, porque sei, que por detrás de tantas rugas e de rostos cansados existe muita história e sabedoria para ser partilhada. Em tempos, eu não gostava da ideia de envelhecer, mas de alguns anos para cá, deixei de pensar assim. Passar por diferentes mudanças na vida e poder vivência-las para que mais tarde as possamos contar e passar o testemunho à próxima geração, é um privilégio. Desculpa pelo comentário tão longo 😉 Bjs 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s